24
Abr
17

Croquetes de Tofú

Ora bem, já hà muito que aqui não falava de comida, mas a verdade é que existe tanta informação por ai, que sinto que estou a “copiar” algo de alguém.  No entanto quando fiz estes croquetes, e foram completamente da minha autoria decidi escrever até porque é algo que não encontrei ainda como receita e porque o tema Tofú para quem não é vegetariano como eu, deixa-nos de pé atrás.

Mas fazendo uma introdução a este alimento e como tem entrado cá em casa. Aqui os adultos são pessoas muito curiosas com a alimentação e gostamos imenso de variar, o que já não acontece com os mais novos… Num destes anos e tendo sempre dificuldade em fazer algo diferente na altura da quaresma, eis que encontro no ALDI uma embalagem com 2 pedaços de tofú a um preço super económico. Comprei para pensar o que fazer com eles. Percebi que a textura me fazia lembrar a carne de peru picada e dai surgiu a inspiração. As várias receitas que fiz após isso foram sempre com a mesma base, esfarelar o tufú e usá-lo numa bolonesa. A bolonesa depois podia ser com esparguete, ou ser utilizada em empadão. A verdade é que foi um sucesso cá em casa! Os miudos já não estranham haver tufú à refeição (claro que da forma que falei). Experimentem, fica mesmo bom!

Croquetes de tofu//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Mas nisto lá tentei eu mais uma vez inventar e pensei porque não uns croquetes? Bem, estes não ficaram 100% aprovados cá em casa, já que houve um dos miudos que não apreciou muito, ou seja não estava mal de todo, mas por ele não repetia. Já o resto da população achou muito bom.

Do ponto de vista económico, é sem dúvida uma receita a repetir pois fica mesmo muito económico.  E aqui vai a receita para quem quiser se aventurar! Esta receita deu para 28 unidades.

Ingredientes:

  • Tofú (400 gr);
  • Oregãos, tomilho, alho em pó e sal q.b.;
  • Azeite (um fio);
  • 1 dente de alho picado;
  • 1 cebola picada;
  • 1 folha de louro;
  • 120 gr de farinha;
  • 3 dl de leite quente;
  • 2 ovos pequenos batidos;
  • pão ralado ou mandioca e ovo para panar

Modo de preparação

Desfazer o tofu com os dedos e temperar com oregãos, tomilho, alho em pó e sal.

Levar ao lume o alho e a cebola picada num fio de azeite, com a folha de louro e deixar alourar. Jantar a farinha até que ligue e depois o leite. Mexer até que se descole do fundo. Adiciona-se o preparado de tofú e deixa-se cozinhar por uns 2 minutos. Retira-se do lume e deixa-se arrefecer um pouco antes de juntar os ovos. Moldam-se os croquetes e passam-se por ovo e depois por pão ralado ou mandioca.

Nesta altura ou se congelam os mesmo ou fritam-se em óleo bem quente.

22
Abr
17

Por Treze Razões

Por Treze Razões, de Jay Asher

Ao regressar das aulas, Clay Jensen encontrou à porta de casa uma estranha encomenda com o seu nome escrito, mas sem remetente. Ao abri-la descobriu sete cassetes com os lados numerados de um a treze. Graças a um velho leitor de cassetes, Clay é surpreendido pela voz de Hannah Baker, uma adolescente de dezasseis anos que se suicidara duas semanas antes e por quem estivera apaixonado. Na gravação, Hannah explica os treze motivos que a levaram a pôr fim à vida. Guiado pela voz de Hannah, Clay testemunha em primeira mão o seu sofrimento e descobre que os treze motivos correspondem a treze pessoas…

Este foi um livro para mim deprimente. tendo um filho adolescente e lendo os motivos que fizeram uma rapariga cometer suicídio, faz-me pensar, muito… Os motivos, são para mim “normais” entre adolescentes e nunca motivos para um fim tão trágico. No entanto a verdade é que os motivos são a nossa realidade e ficamos, ou deveriamos ficar a pensar no que fazemos a quem nos rodeia…

20
Abr
17

Lourinhã

Sempre que pudemos tentamos fazer alguns passeios, em familia e conhecer um pouco mais o nosso país. A última que fizemos foi à Lourinhã, como seria de esperar para conhecer o museu dos dinossauros.

Optamos por irmos de fim de semana e assim conhecer tudo com calma.

Ficamos hospedados num apartamento no Hotel D. Lourenço, e sobre isto só tenho maravilhas a dizer! Chegamos de noite e tinhamos a casa quentinha, com os aquecedores ligados. O apartamento era super espaçoso e muito confortável. O servoço também muito bom e além disso tinhamos uma mini caixa com café e chá para nós, além de uma garrafa de água e uma de vinho.

No unico dia que ficamos no local aproveitamos para visitar o museu, o qual simplesmente adoramos!
Museu dos Dinossauros

É muito pequeno, mas impressiona com os fósseis que tem.
Museu dinossauros

Os miudos adoraram puder escavar e descobrir ossadas!
Museu dos dinossauros

Depois passeamos pela cidade e achei super curioso o facto de ver os sinais com um dinossauro desenhado! Também nos restaurantes vimos as ementas orientadas para os dinossauros!
IMG_20170107_144834

Tentamos conhecer um pouco dos locais de interesse como sendo o Convento de Santo António a Igreja de Santa Maria do Castelo (infelizmente estava fechada mas pudemos ver por fora).
Lourinhã

E depois outros já fora da cidade como sendo os moinhos de vento de Pinhôa
Pinhôa

E o forte de Paimogo do qual tinhamos uma excelente vista para a Praia da Areia Branca.
Forte de Paimogo

Adoramos este passeio e para nós é um local para voltar|

18
Abr
17

Boné

E como os bebés continuam, também continuam os projectos para eles!

Desta vez um boné para proteger do sol de verão!
Boné//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Para mais informações sobre o projecto podem ver aqui.

16
Abr
17

A montanha entre nós

A montanha entre nós, de Charles Martin

Ben é um médico cirurgião e Ashley é uma atraente e simpática jornalista que está a poucos dias do seu casamento. Conhecem-se na sala de embarque de um aeroporto, enquanto esperam pelo seu voo, atrasado devido ao mau tempo. Quando a viagem é cancelada, Ben aluga um avião particular para poderem regressar a casa.
Durante a viagem o impensável acontece: o avião cai numa zona isolada e gelada no meio do nada.
Ben e Ashley sobrevivem ao acidente. Sozinhos e feridos, têm de lutar contra as adversidades e as temperaturas negativas daquele lugar inóspito.
A luta pela sobrevivência vai despertar neles os sentimentos mais sinceros e levá-los a questionar o rumo das suas vidas até então. Será que conseguem sobreviver? E se conseguirem, até que ponto esta experiência mudará os seus destinos?

Esta história é simplesmente genial! Uma experiencia que nunca ninguém quer passar, e muitas vezes ao ler o livro, pensei em como é que eles iam conseguir… O final muito surpreendente, pelo menos para mim!

14
Abr
17

Bolas!!!!

Ao que parece vem ai mais bebés!

O primeiro foi presenteado com uma bola, bem colorida e sonora!

Bola//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Para mais informações sobre o projecto podem ver aqui.

12
Abr
17

A Cada Dia

A Cada Dia, de David Levithan

A cada dia, A acorda no corpo de uma pessoa diferente. Nunca sabe quem será nem onde estará. A já se conformou com a sua sorte e criou regras para a sua vida:
Nunca se apegar muito. Evitar ser notado. Não interferir.
Tudo corre bem até que A acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada de Justin. A partir desse momento, as regras de vida de A não mais se aplicam. Porque, finalmente, A encontrou alguém com quem quer estar a cada dia, todos os dias.

Existem livros que me prendem de tal forma que enquanto não os termino não descanso. Este foi um deles! Adorei a história, e adorei o livro!




Encomendas

Caso pretendam alguma peça tricotada por mim, é só entrar em contacto através do email (mamamartinho@gmail.com) com a informação do que pretendem, que eu irei responder.

Escreve o teu endereço de e-mail para seguir este blog e receber as notificações de novos posts por e-mail.

Junte-se a 516 outros seguidores

Categorias

Arquivos